O que 2016 reserva para o mercado imobiliário?

Tempo de leitura: 6 minutos

A NASA não vai fazer nada pelo mercado imobiliário, mesmo porque Einstein já deu a solução.

Minha visão pode parecer sombria, mas não é, no fundo ela é a esperança de um futuro muito melhor. Obviamente que o mercado imobiliário em 2016 não vai passar por momentos de pura alegria, a competição vai continuar forte e fazer negócios vai ser difícil, empresas e profissionais vão respeitar menos as regras, o caos pode ser maior e é simples entender o porquê, o desespero vai bater, construtores continuam com seus estoques altos, corretores continuam tendo dificuldades de fazer vendas e o comprador tem medo de se endividar.

Aí nesse caldeirão de dificuldades você adiciona toda a crise política instalada no Brasil e as incertezas econômicas, pronto, está feito o pior ano para o mercado imobiliário nos últimos 20 anos. Mas será?

Em 2015 eu trabalhei muito, mas muito mesmo, no final do ano passado, quem me acompanha sabe, eu gravei um vídeo dizendo que era preciso foco e planejamento e foi o que eu fiz no meu dia a dia, o resultado? Foi um ano de realizações, termino 2015 muito melhor do que comecei. Eu simplesmente mudei minhas atitudes e me concentrei em fazer o que sei fazer melhor, eu não abri o leque de opções para conseguir fazer algo, eu fui atrás daquilo que acredito e onde eu sei que posso gerar resultados.

Em 2016, vou fazer o mesmo e vou trabalhar mais ainda. É assim que funciona em tempo de crise, você trabalha o dobro, o triplo, para obter o mesmo resultado, mas obter o mesmo resultado já é uma vitória. E por que eu acho que o próximo ano pode nos dar a esperança de um futuro muito melhor?

Minha resposta é simplista, mas eu tenho certeza de que é isso que vai acontecer.

Sabe aquele seu colega que teve sorte em 2015 e fechou alguns negócios durante esse ano, aquele em que as vendas simplesmente caíram no colo dele, pois é, ele não vai ter a mesma sorte no ano que vem, ele já sabe disso e vai cair fora do mercado, até porque ele está acomodado e nem sabe como fazer negócios no próximo ano. Em compensação, aquele outro que perdeu o emprego de vendas em uma grande empresa multinacional, ele vai entrar no mercado imobiliário e vai trazer toda a metodologia, aquela disciplina técnica que usava lá para fazer negócios aqui. Então o nível da régua vai subir, vai ficar mais competitivo, quanto mais tempo dura essa crise, mais você compete com gente melhor. Olha que maravilha, o mercado imobiliário vai crescer em qualidade profissional. Um futuro melhor nos espera.

As construtoras continuam com os seus estoques altos, elas fizeram de tudo para vender mais, chegaram ao cumulo de dar 50% de desconto e mesmo assim não conseguiram vender, sabe por que? Quando a esmola é demais o consumidor conversa com o santo e o santo está desconfiado. Além de não vender, ainda queimaram a sua marca com a mensagem de que o preço praticado era uma mentira. E agora o que eles vão ter que fazer? Eles vão se aproximar de quem pode influenciar o cliente, no caso, o corretor de imóveis, construtores vão ter que trabalhar mais próximos e juntos com imobiliárias e corretores, com estratégia e objetivos comuns, mas acima de tudo com respeito. Um futuro melhor nos espera.

Os clientes vão continuar desconfiados, a vida deles não anda nada fácil, eles não sabem se vale a pena comprar e sair do aluguel, mas mesmo o aluguel está difícil de pagar e eles se questionam, “difícil por difícil não seria melhor encarar um financiamento e comprar um imóvel? ”. A sensação de pagar por algo que é seu é muito melhor e o cliente também pensa assim. E aí, na tomada de decisão ele vai precisar de alguém para ajudá-lo, os bons corretores serão valorizados pelo cliente, aqueles que ajudam o cliente a tomar a melhor decisão, as vezes pode ser a compra, as vezes pode ser a locação, mas ele irá se sentir apoiado pelo profissional especialista e isso vai fazer a imagem do corretor melhorar. Lembra que os sortudos foram embora? Lembra que os melhores estão ficando? Então, o cliente percebe isso e precisa deles para tomar uma decisão. A imagem do corretor vai mudando, um futuro melhor nos espera.

Um outro movimento que percebo são as empresas imobiliárias se estruturando, não apenas fisicamente, mas em modelos de gestão, processos, sistemas, métodos, entre outras coisas que irão refletir positivamente no mercado. É claro, nada disso acontece de um dia para outro, mas a verdade é que uma vez feito isso não tem mais volta, a gestão profissional vai começar a dar cartas. Um futuro melhor nos espera.

As redes vão ganhar força, se as oportunidades são escassas, se o mais rápido vence o melhor, você precisa de parceiros que o ajudem na velocidade, na captação de oportunidades. É nítido o movimento de redes imobiliárias em todo o Brasil e sabe qual a grande vantagem para o mercado? Redes ajudam a depurar o setor, os picaretas e aqueles de atitudes incorretas não sobrevivem em rede, eles são expulsos, são ilhados e ficam à margem do mercado regional, a ética passa a ser um valor tangível. Um futuro melhor nos espera.

E a crise política, a falta de crédito, as sucessivas notícias negativas que nos abatem diariamente? Bem, essas vão continuar, sempre existiram, talvez agora a gente se prenda mais a elas para justificar o fracasso e encontre nelas a desculpa para adiar decisões e não fazer algo diferente.  Mas como disse Einstein uma vez e eu teimo em repetir isso aqui no blog, não existe prova maior de insanidade do que fazer as mesmas coisas todos os dias e esperar os novos resultados.

Você quer que algo diferente aconteça em 2016, tenha novas atitudes e eu te falo isso por uma simples questão de sobrevivência. Um Feliz Natal e um 2016 de muito trabalho, conte comigo nessa sua jornada. Um futuro melhor nos espera.

Sobre Guilherme Carnicelli

Publicitário pela FAAP com especialização em Marketing e Vendas pela ESPM e MBA em Gestão Empresarial Estratégica pela USP. Com uma carreira construída como empreendedor e em empresas multinacionais, foi um dos responsáveis no Brasil pela estruturação e desenvolvimento de duas das maiores empresas de corretagem imobiliária no mundo a RE/MAX e a Coldwell Banker. Atualmente, trabalha como consultor no setor imobiliário e possui negócios nas áreas de consultoria e internet. É também autor do blog Guilherme Online e apresentador do programa Café Imobiliário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *